Se você está prestes a adquirir um apartamento na planta por meio de financiamento, saiba que durante o pagamento das prestações, as mesmas podem ter seus valores alterados por um simples fator: o INCC.

Tal imposto é cobrado no período corresponde o início e o término das obras, tendo como base o reajuste mensal dos preços dos materiais de construção. Para saber mais sobre o que é INCC e como é feito o cálculo desse tributo, confira algumas informações preparadas pelo Meu Imóvel!

Definição de INCC

Sigla para Índice Nacional de Custos da Construção, o INCC é o imposto que reajusta o valor das prestações dos financiamento com base nos custos tidos pela construtora durante as obras dos empreendimentos.

Criado em 1944 e, atualmente, calculado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), esse tributo usa como base o reajuste INCC mensal do preço de materiais de construção e mão de obra.

Entretanto, o INCC é cobrado apenas de quem opta por financiar a compra de um apartamento. Por essa razão, pessoas que pagam à vista a habitação, mesmo ela ainda estando na planta, não terá problemas com cobranças extras ao longo de sua construção.

Portanto, ao optar por financiar um apartamento novo, é dever da construtora informar o futuro proprietário sobre os possíveis reajustes das parcelas ao longo dos meses. A partir daí, caso a pessoa concorde com esse termo, a negociação pela propriedade prossegue normalmente.

A influência do INCC na compra de um apartamento

Ao financiar um apartamento na planta, na verdade, você estará parcelando os custos da sua construção durante a fase de obras. Portanto, quanto mais prestações a serem pagas nesse período, a chance de pagar mais imposto é maior.

 

Um detalhe importante é que, quando a habitação terminar de ser construída, o valor do IPCC deixa de ser cobrado sobre as parcelas restantes para a liquidação de seu valor total.

Diante de tantas incertezas econômicas refletidas na instabilidade da inflação, o INCC é uma das formas da empreiteira não sair no prejuízo durante as obras de um prédio. Por isso, apesar desse imposto ser um transtorno ao comprador, ele é uma importante garantia para a construtora ao longo dos meses.

Usando um exemplo básico da importância do INCC, imagine a seguinte situação: você está prestes a construir ou reformar um imóvel e, por isso, realiza um planejamento com todos os seus gastos. Entretanto, à medida em que o tempo for passando, o valor da moeda é reajustado de acordo com o IPCA e, consequemente, os gastos com a obra irão aumentar.

Entretanto, em hipótese nenhuma, a cobrança do INCC deve estar atrelada aos juros correntes ao longo das prestações mensais do financiamento. Portanto, a função desse imposto é apenas reajustar as parcelas com base no preço das obras civis do conjunto residencial.

Como calcular esse índice

No cálculo do IPCC, a FGV realiza uma pesquisa em sete cidades brasileiras – São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife, Rio de Janeiro e Brasília. Nela, são constatados todos os reajustes relacionados aos valores de mão de obra e materiais de construção necessários concluir uma obra civil.

Ao contrário do que se pensa, a pesquisa para calcular o índice mensal do INCC não começa todo dia 1º de cada mês e, sim, a partir do dia 21 até o dia 20 do seguinte. Por exemplo: se a coleta de dados começa em 21 de maio, seu término deve ocorrer em 20 de junho de 2018.

 

É importante ressaltar que o índice final de cada mês leva em consideração os dados dos dois últimos. Exemplificando melhor, confira abaixo uma tabela INCC com todos os dados necessários que a Fundação precisa para chegar em um resultado final.

Mês correspondente Índice de INCC em %
Set/2017 0,06%
Out/2017 0,31%
Nov/2017 0,31%
Dez/2017 0,07%
Fonte: http://www.calculador.com.br/tabela/indice/INCC/2017

A partir da planilha acima, vamos fazer um exemplo prático de como é feito o cálculo do IPCC sobre um apartamento financiado:

  • Considerando que o apartamento novo custa R$ 700 mil e você pretende pagar R$ 210 mil como entrada;
  • O montante a entrar no financiamento será, portanto, de R$ 490 mil dividido em 98 prestações de R$ 5 mil;
  • Analisando a tabela, vê-se que o INCC fechou em 0,07% em dezembro de 2017. Consequentemente, ao calcular o novo valor total sobre esse número, chegamos ao resultado de R$ 490.343;
  • Fazendo uso do novo montante final, ao dividi-lo por 98 parcelas, chegamos a conclusão de que cada parcela mensal será de R$ 5.003,50,
  • Feito o pagamento da primeira prestação do financiamento, o saldo devedor passa a ser de R$ 485.339,50. Caso não houvesse o INCC, esse valor seria de R$ 485 mil.

Agora que você já sabe o que é INCC e como ele influencia nas parcelas de um financiamento imobiliário, chegou a hora de comprar um apartamento novo. Por isso, acesse já o site do Meu Imóvel e confira nossas opções de construções em São Paulo e cidades próximas!

Copyright © 2017 blog.appmeuimovel.com é uma iniciativa do appmeuimovel.com