Fazer investimentos em diferentes mercados pode ser uma boa opção para quem deseja obter alta rentabilidade a curto médio/prazo de maneira diversificada. Se você deseja aplicar suas economias, uma sugestão é investir no setor imobiliário por meio da compra de uma segunda propriedade.

Para saber mais se vale a pena investir em imóvel, não deixe de conferir o post a seguir com algumas dicas que irão te ajudar a entender melhor o mercado imobiliário. Além disso, descubra como adquirir um segundo apartamento por meio de financiamento e de FGTS.

Invista no setor e compre um imóvel para servir como fonte de renda

Investir em apartamentos na planta é considerado um dos melhores negócios para quem quer lucrar até 100% com sua revenda quando estiver com as obras concluídas. No entanto, dependendo da região onde a propriedade está situada, ela tende a passar por um maior índice de valorização.

Exemplificando a situação acima, considere a seguinte situação: um imóvel na planta é comercializado a R$ 400 mil em uma região com completa infraestrutura e facilidade de acesso. Durante a fase de obras até o proprietário receber as chaves, seu valor subiu para R$ 640 mil. Logo, é obtido um lucro de 60% em um curto prazo de, em média, três anos.

Por outro lado, existem aqueles que desejam aplicar suas economias em um apartamento pronto. Assim, mesmo o imóvel estando em processo de financiamento, você pode alugá-lo e obter uma renda imediata todo mês.

Entretanto, caso seu intuito seja investir em imóveis para alugar, uma dica é escolher minuciosamente sua localização e os tipos de apartamentos mais procurados por locatários. Nesse caso, ao mesmo tempo que uma propriedade com mais metragem pode ser mais difícil de ser alugada, ela possui um maior valor de mercado.

 

3 dicas para comprar um segundo imóvel

Investir em um segundo apartamento pode ficar ainda mais fácil se você seguir algumas dicas sobre como comprá-lo sem prejudicar suas economias. Isso inclui desde um planejamento financeiro até opções de financiamento acessíveis. Confira!

1- Não crie novas dívidas

Caso você já possua um financiamento ou algum empréstimo em andamento, uma dica é quitá-los antes de dar entrada no novo imóvel. Nesse caso, é aconselhável esperar um tempo até todos os seus dividendos acabarem e economizar parte do salário mensal como se estivesse juntando para adquirir o primeiro apartamento.

Ainda, atente-se aos juros cobrados mensalmente. Na maioria dos casos, quanto maior for o número de prestações, mais eles irão correr e aumentar o valor final da propriedade. A opção, nesse caso, é pagá-las sempre em dia e, se possível, parcelar em um menor número de vezes possível.

2- Verifique até quanto você consegue pagar pelo financiamento

Dependendo da sua renda mensal, só é possível adquirir imóveis até determinado valor. Mas, geralmente, essa informação não serve como parâmetro para quem deseja investir no setor levando em consideração a atual planilha mensal de gastos com despesas, como água e luz.

Por esse motivo, mesmo evitando um grande número de parcelas, não as deixe com valores acima do que você consegue pagar só para se livrar logo do financiamento. Uma dica, nesse caso, é adquirir propriedades de menor valor, com prestações acessíveis e com pequenas taxas de juros.

3- Realize um consórcio imobiliário

Consórcios imobiliários podem ser bons negócios para investir para quem não dispõe  do montante necessário para dar entrada em um dos apartamentos novos disponíveis. Sua grande vantagem é a ausência de juros em quaisquer prestações a serem pagas mensalmente, aliviando o bolso de todos os participantes do processo.

Caso o pagamento das parcelas estejam  em dia, os interessados irão participar de um sorteio todo mês e concorrer a um imóvel. Contudo, a probabilidade de ganhar a propriedade varia de acordo com o número de participantes do consórcio e da instituição financeira contratada. Nesse caso, é vantajoso apenas para quem não tem pressa em adquirir o imóvel.

O FGTS na compra do segundo apartamento

Você sabia que é possível fazer uso do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) ao dar entrada em um segundo imóvel? Entretanto, existem algumas regras a serem seguidas caso queira sacá-lo e usá-lo no financiamento. Saiba mais:

  • Se o segundo imóvel a ser adquirido está localizado no mesmo município do primeiro, não será possível usar o FGTS;
  • Você precisa trabalhar ou morar na cidade onde o apartamento está situado,
  • Caso você tenha algum financiamento no SFH (Sistema Financeiro de Habitação), o mesmo não permite um novo fazendo uso desse benefício trabalhista.

Viu só como vale a pena investir em imóvel fazendo um planejamento financeiro e escolhendo o apartamento ideal? Então, se você quer dar entrada na sua segunda propriedade, não deixe de conferir diversas opções no site do Meu Imóvel. Acesse já!

Copyright © 2017 blog.appmeuimovel.com é uma iniciativa do appmeuimovel.com