Ter uma reserva financeira antes de adquirir um novo apartamento é essencial para evitar possíveis dificuldades ao longo do pagamento das prestações. Hoje, muitos financiamentos imobiliários costumam durar mais de dez anos e, por esse motivo, o ideal é que o valor das parcelas não sejam superiores a 30% de sua renda mensal.

Se você deseja saber mais informações sobre como fazer um planejamento financeiro e adquirir um imóvel com prestações adequadas ao seu bolso, confira o post preparado pelo Meu Imóvel. Ainda, confira algumas dicas importantes sobre como financiar uma propriedade de acordo com seu estilo de vida!

Motivos para se planejar financeiramente antes de comprar um imóvel

A compra de um imóvel é um dos momentos mais importantes da vida de uma pessoa. Por isso, ao dar entrada em um financiamento imobiliário, é essencial ter em mente que parte de sua renda mensal estará comprometida com o pagamento das prestações.

Apesar de, dependendo da amortização, o valor das parcelas reduzir conforme o tempo for passando, é importante contar sempre com uma reserva em caso de emergência. Além disso, ao contratar o crédito, faça uma análise sobre qual instituição financeira possui as melhores condições de juros do mercado.

Ao fazer um planejamento de suas finanças, você saberá qual será o limite a ser gasto no mês sem comprometer o pagamento das prestações do financiamento. Dessa forma, fica mais fácil adaptar seu estilo de vida e evitar dívidas desnecessárias em cartões de crédito e cheques especiais.

Como economizar dinheiro para poder dar entrada em um apartamento?

Como mencionado acima, é muito importante se planejar financeiramente ao adquirir quaisquer apartamentos novos. Vale ressaltar que, além dos gastos envolvendo as prestações do crédito, existem alguns impostos a serem pagos pelo morador antes de se mudar. Os principais são o ITBI (Imposto sobre a transmissão de bens imóveis) e o INCC (Índice Nacional de Custo de Construção).

Conheça, a seguir, algumas dicas sobre como poupar dinheiro e adquirir um novo imóvel sem comprometer sua renda. Ainda, saiba qual momento é mais propício para comprar apartamento mediante menores taxas de juros.

Aplique parte do seu salário em investimentos

Economizar parte de sua renda mensal e investi-la em aplicações a juros é um passo fundamental para você obter uma boa rentabilidade a médio/longo prazo. Hoje em dia, investimentos como o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e o LCI (Letra de Crédito Imobiliário) são alguns dos mais vantajosos no mercado.

Mas, antes de começar a investir nessas aplicações, é preciso criar uma planilha financeira e colocar todas as entradas e saídas de dinheiro mensais. Assim, fica mais fácil evitar gastos desnecessários, fazer muitas prestações em cartões de crédito e conseguir poupar todo mês.

Verifique a melhor forma de adquirir o bem

Ao optar pelo financiamento imobiliário, geralmente é solicitada parte do valor total da propriedade como entrada e, o restante, é dividido em diversas prestações com acréscimo de juros. Nessa situação, o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) é um excelente recurso a ser usado a qualquer momento, mediante algumas regras.

Outra opção são os consórcios imobiliários, que não possuem juros e são considerados excelentes a quem não pode comprovar renda fixa mensal. Estando com suas parcelas em dia, automaticamente você estará concorrendo a uma carta de crédito com a quantia ideal para poder dar entrada em um apartamento.

Não se apresse para comprar um apartamento

Ao longo deste ano, o mercado imobiliário tem apresentado períodos de instabilidade após ter enfrentado uma das piores crises entre 2015 e 2016. Em julho de 2018, por exemplo, 1.542 unidades foram comercializadas na capital paulista — número 24,6% maior em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com o Secovi-SP.

Tal informação revela que, timidamente, o setor vem recuperando sua força por conta de condições mais favoráveis de financiamento. Outra informação importante diz respeito à taxa Selic, estagnada em 6,5% desde março deste ano, facilitando a vida de quem deseja adquirir uma propriedade.

Diante desse cenário, recomenda-se fazer uma análise com um especialista sobre a atual situação do mercado. Por isso, não se apresse e verifique qual momento é o mais propício para fazer um bom negócio.

Não financie um imóvel com prestações que fogem do seu orçamento

As parcelas do financiamento imobiliário não podem comprometer mais de 30% de sua renda. Caso contrário, isso pode acabar prejudicando seu orçamento e afetar o pagamento das demais despesas cotidianas, como contas de água e luz. Por exemplo: caso seu salário seja de R$ 6 mil ao mês, o valor máximo da prestação deve ser de R$ 1,5 mil.

Ter uma reserva financeira é fundamental antes de adquirir um apartamento novo em diversas cidades do estado de São Paulo. No site do Meu Imóvel, diversos lançamentos estão disponíveis para atender a todos os estilos de vida. Acesse já e confira!

Copyright © 2017 blog.appmeuimovel.com é uma iniciativa do appmeuimovel.com